sexta-feira, 14 de junho de 2013

O apogeu do borracha na Amazônia - Brasil República - Resumo

O apogeu do borracha na Amazônia - Brasil República - Resumo


A seringueira é uma árvore natural da Amazônia. Nem precisa plantar, se acha fácil na floresta. Fazendo uns
Teatro Amazonas, Manaus
talhos no tronco, o seringueiro extrai um líquido leitoso grudento  Esse líquido vai secando e formando uma bola macia. A bola é a matéria-prima para fazer borracha.
A borracha já era conhecida no século XIX. Mas ela tinha o defeito de ficar mole nos dias de calor e quebradiça no inverno. Até que, em 1839, o engenheiro americano Goodyear descobriu que dava para resolver esse problema colocando a borracha no fogo para se combinar com enxofre (processo de vulcanização). A partir daí, a borracha destacou-se na indústria mundial: era maté­ria-prima para a produção de peças, solas de sapato, pisos e coberturas, luvas, vedações etc. No começo do século XX, a indústria automobilística começou a se desenvolver espetacularmente  Os pneus dos carros são feitos de borracha. Adivinhe onde é que o mundo vinha pegar matéria-prima para fazer a borracha? No Brasil, na Amazônia.
Entre 1890 e 1920, a borracha foi o segundo produto de exportação do Brasil. Só perdia para o café. Muitos latifundiários, donos de seringais, ficaram milionários. Manaus e Belém construíram belíssimos palacetes para esses barões da borracha. Homens tão ricos que, só para aparecer, mandavam lavar as roupas em Paris. Acendiam o charuto queimando uma nota de 100 libras esterlinas. Na selva, porém, era diferente. Lá, trabalhavam os peões. Geralmente, nordestinos fugidos do latifúndio e da caatinga seca para reencontrar o latifúndio na selva úmida. Calor equatorial, picadas de cobra, malária, trabalho infernal em troca de uma mixaria. Será sempre assim em nossa história? Riqueza de uns poucos e miséria de muitos?
Durante alguns anos, a borracha brasileira dominava o mercado internacional. Até que os ingleses começaram a produzi-la em suas colônias na Ásia. O preço internacional caiu e a borracha brasileira perdeu seus mercados  Os seringais foram abandonados e a Amazônia voltou à miséria.

Quem sou eu

Minha foto

Sou um jovem estudando à procura de uma odisséia virtual.

Blog Archive